#BBB21: 8 coisas que podemos aprender com o Instagram da Juliette

- Em - Redes Sociais

Este post não é uma receita de cuscuz, mas um papo descontraído com você que quer entender melhor o que é possível fazer para expandir o público e aumentar o engajamento do seu Instagram.

Primeiro, vamos alinhar expectativas: você e eu não estamos num programa como o BBB e nem temos a exposição de mídia que a Juliette tem atualmente. Além disso, nós também não temos os mesmos traços de personalidade dela e nem estamos inseridos exatamente no mesmo contexto social. 

Dito isso e dados os devidos descontos, é super possível identificar e entender como o Insta da futura campeã — pelo menos segundo o que ando lendo e vendo por aí — tem sido muito bem administrado para posicioná-la da melhor forma aqui fora, reforçando o que é necessário e explicando o que deixa dúvidas.

Análise dos resultados do perfil da Juliette
Análise dos resultados do perfil da Juliette

Alguns números da Juliette

> De 3.500 para 12,8 milhões de seguidores em 6 semanas.

> Percentual de engajamento: 9,15%, um fenômeno para contas com milhões de seguidores (leia mais sobre isso aqui).

> Média de comentários por post: 15.110.

> Média de likes por post: 1.052.772.

Engajamento do perfil do Instagram da Juliette
Engajamento do perfil do Instagram da Juliette

Impressionante, certo? Sim! Duradouros após o programa? Acredito que não, pelas mesmas razões que comentei antes: a exposição vai mudar, o contexto vai mudar e a euforia inicial vai passar. Não estou sendo pessimista, pelo contrário. Entender isso acalma o coração e nos permite focar no que interessa. 

Para facilitar, decidi destacar aqui 8 pontos que considerei menos perceptíveis para quem não está habituado profissionalmente ao dia a dia das redes sociais e deixei de lado coisas que considerei mais óbvias, como a frequência constante de publicações e a participação ativa da equipe nas interações com os seguidores (especialmente os famosos, que nunca ficam no vácuo).

Associa fatos do momento a outras fases da vida

Ao apresentar a Juliette em fases distintas de sua vida, o perfil entrega mais sobre o que ainda não sabemos a respeito dela, sempre que possível numa relação direta com o que acontece na casa. No dia que a Lexa fez show na casa, soubemos que o irmão da Juliette havia cuidado do cabelo da cantora. O que o perfil fez? Publicou foto da Juliette criança brincando de cabeleireira no salão da Dona Fátima. Confira!

Juliette brincando de cabelereira no salão da Dona Fátima
Juliette brincando de cabelereira no salão da Dona Fátima

O tom de voz reforça características marcantes e admiradas

O sotaque nordestino e marcante da Juliette está presente em tudo o que é publicado, seja nos textos, seja na identidade visual. Tudo o que torna Juliette única é reforçado de forma positiva e explicado para quem não conhece. Ao seguir a Juliette, eu aprendo sobre o lugar dela no mundo. A sacada de produzir o “Dicionário Juliettês”, com o ator paraibano Thardelly Lima, estrela de Bacurau, foi genial. Só no Instagram, o conteúdo foi visto mais de 2,5 milhões de vezes. Veja aqui!

Integração entre redes

É interessante notar como o Twitter tem apelo dentro do Instagram. Muitos perfis do Insta usam prints da outra rede em suas publicações e fazem um sucesso estrondoso. O que acontece, então, no da Juliette? Frases postadas no Twitter dela são printadas e repostadas no Instagram, onde repercutem imensamente. Confira!

Frases postadas no Twitter dela são printadas e repostadas no Instagram
Frases postadas no Twitter dela são printadas e repostadas no Instagram

Nenhuma pauta quente e relevante escapa

A equipe está totalmente antenada aos assuntos discutidos dentro da casa para provocar conversas que reforcem a humanização da Juliette em assuntos que não necessariamente têm a ver com o jogo, mas que perpassam o afeto que as pessoas precisam sentir por ela para que permaneça na casa. A receita de cuscuz no pano, por exemplo, foi visualizada mais de 3,8 milhões de vezes. Veja aqui!

Rapidez para perceber o que não funciona tão bem

A divulgação do resultado do queridômetro não foi feita novamente e é possível que os números relativamente menores tenham influenciado essa decisão. Veja aqui!  

Inteligência para explorar mais o que tem mais apelo

“Pérolas da Juliette”, “Dicionário Juliettês” e “Bodega da Juliette” são algumas das séries criadas pelos administradores do perfil para reforçar sua identidade e estimular a identificação do público com ela. Com doses de humor, cultura e vulnerabilidade, elas aproximam a participante das pessoas reais aqui fora.

Coerência visual

É fácil reconhecer um post da Juliette só de olhar. A identidade visual do Instagram dela, confusa no início, agora está muito bem definida e representada em quase tudo o que é publicado. O quase, nesse caso, é bom porque deixar tudo layoutado poderia atrapalhar mais do que ajudar na medida em que tornaria a rede plástica demais, tirando o ar mais natural que dá o equilíbrio necessário para não distanciar o perfil das pessoas. A Juliette é uma marca, mas é, sobretudo, uma pessoa, e precisa ser fortalecida assim. Veja aqui!  

Identidade visual bem definida
Identidade visual bem definida

Aprendizado com outros perfis

Lembram da participação da mãe do Arcrebiano nas redes dele quando ele estava ameaçado de ir ao paredão? Repercutiu muito! Isso pode, sim, ter inspirado a entrada da mãe da Juliette no Instagram dela. O contexto foi diferente, mas a decisão, estrategicamente muito relevante. Confira!

Curiosidade

Antes de encerrar, deixo aqui uma curiosidade que li numa matéria da Vogue: quando a Juliette entrou no BBB, ela entregou a administração da sua conta de Instagram a uma amiga chamada Débora. A coisa foi tomando uma proporção tão grande que a amiga chamou a head de conteúdo paraibana Teca Falcão para profissionalizar o trabalho. Ela, que é publicitária, montou uma equipe de quase 20 pessoas com profissionais de agências (inclusive a Obvious Agency, conhecida no mercado e focada em assuntos do universo feminino) e fãs voluntários. 

Concorda com a lista que fiz? Discorda? Pensou em mais alguma coisa que não coloquei? Comenta aí e vamos conversar!

Rodrigo Rocha é jornalista e sócio do Conversa Estratégias de Comunicação Integrada

Compartilhe nas redes sociais