Como ler o seu engajamento no Instagram

- Em - Comunicação, Redes Sociais

Você entra no Instagram e vê aquele perfil com 100 mil seguidores mas 100 curtidas e 5 comentários em média por post. O que você pensa? “Comprou seguidores!” Certo? Nem sempre!

O engajamento é, na minha avaliação, o que há de mais poderoso na rede social, porque ele ultrapassa o conceito antigo de audiência passiva e faz a gente pensar em interação. Ou seja, você fez com que a pessoa tivesse uma ação a partir do que você publicou, e isso vale ouro nas redes sociais. 

Saber o que é engajamento é simples. Você engaja quando para o feed pra ler um post, clica numa imagem para curtir, dá play ou pausa um vídeo, volta para rever um story, encaminha uma live por inbox, clica numa opção de enquete. Enfim, quando interage com um conteúdo. Criar conteúdos que engajam, nem tanto.

Mas este artigo não é sobre criar, e sim sobre não se desesperar com falsas promessas ou expectativas sobre como deve ser o seu engajamento.

Para entendermos porque digo isso, é interessante observar análises feitas a respeito do tema com base na observação e mensuração de dados. Em todos os grupos de pessoas que, como nós, trabalham com social media, é consenso que os chamados perfis de “microinfluenciadores” (até 100 mil pessoas) tendem a ter taxas de engajamento maiores.

E isso é até fácil de observar. Se você acessar o site da Phlanx, uma ferramenta global de gestão de redes sociais, vai notar que o Instagram de celebridades com milhões de seguidores, como a Ariana Grande com seus 203 milhões, têm taxas de engajamento menores que o seu, que é seguido por 1.500 pessoas (ao final do post eu te dou a dica de como confirmar isso).

Engajamento perfil Ariana Grande
Engajamento perfil Ariana Grande

Como assim meu perfil pessoal engaja mais que o da Ariana Grande? Duvido!

Essa “lógica” estabelecida tem algumas influências, claro: além do algoritmo, que visivelmente entrega as publicações percentualmente a menos pessoas em relação ao número de seguidores, a base de seguidores de perfis com muitos followers tende a ser mais pulverizada, ou seja, a ter mais gente de todos os tipos e com interesses muito diversos e que interagem proporcionalmente menos com o conteúdo à medida que o perfil cresce.

Veja este trecho de um artigo da Forbes* que fala sobre o assunto: “Um ponto interessante é o fato de que o engajamento diminui quando os perfis têm milhões de seguidores. Na verdade, segundo uma análise da Markerly com 800 mil usuários do Instagram, o envolvimento nas postagens tende a atingir um pico quando a conta tem entre 1 mil e 10 mil seguidores.”

Pense comigo: eu tenho 1.640 seguidores no Instagram. As pessoas que estão lá provavelmente me conhecem e têm comigo uma relação que ultrapassa a rede. Elas tendem a se interessar mais, a reagir mais às coisas que eu digo. Por outro lado, à medida que começamos a falar para multidões, existe uma tendência de falarmos de mais assuntos, inclusive de modo mais generalista. 

Por isso, nichar o que se diz com foco no que mais funciona é um exercício constante. Descobrir e produzir o seu “padrão ouro” de conteúdo, balanceando sempre volume e qualidade.

Lembra dos 2,46% da Ariana Grande? No meu perfil pessoal, esse número chega a 7,63%. Em plataformas de gerenciamento de influenciadores, como a Squid ou a Influency.me, a análise das taxas de engajamento varia de 0% a 5%, sendo 5% o padrão ouro. Mais que isso, é fora da curva. Isso só comprova a teoria de que os microinfluenciadores engajam mais mesmo. Eu, por exemplo, tô aí engajando com ZERO estratégia para o meu perfil. rs

Os dados do print foram extraídos em 17 de setembro de 2020.
Os dados do print foram extraídos em 17 de setembro de 2020.

Então não há o que fazer?

Sim, há! Os perfis com engajamento fora da curva são os que conseguem criar conexões profundas com seus seguidores. Ou seja, o conteúdo é e sempre será a parte mais importante da equação. Então diminua a ansiedade e não se desespere. Mas se você faz isso profissionalmente, não se conforme com o que já conquistou! 

Na minha avaliação (eu mergulhei mais profundamente no universo das redes sociais há cerca de 4 anos), o que você e eu e os nossos clientes não podemos esquecer é que, quando se trabalha com redes sociais, é importante:

> Entender e encontrar o que são metas reais de sucesso.

> Compreender que o off-line impacta MUITO o on-line.

> Nunca esquecer que rede social é um negócio que precisa dar LUCRO (assista ao filme “O Dilema das Redes” na Netflix).

Agora a dica para você calcular sua taxa de engajamento

Como eu falei antes, a ferramenta Phlanx mensura os níveis de engajamento e até lista o de algumas celebridades. Acesse o site, coloque a arroba que desejar na home onde está escrito Instagram Engagement Calculator. Você pode fazer isso com até 3 perfis por dia, sem pagar nada.

E aí, você tem alguma dica para engajar mais? Concorda com minha linha de raciocínio? Discorda? Vamos conversar! 

Abraços, 

Leia mais: Reputação: não existe privacidade na era digital

Link para o artigo da Forbes

Rodrigo Rocha é jornalista e sócio do Conversa

Compartilhe nas redes sociais